E você não me conhece, eu não conheço você.
Te escrevo por absoluta necessidade. Não conseguiria dormir outra vez se não te escrevesse.

Caio F.

O blues já valeu a pena.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Meio minuto.

Aquela voz é como música pra mim
Ela nasceu com toda a felicidade
Ela me traz toda a felicidade
Sem ao menos chegar
Nenhuma distancia faz diferença.
Nesse momento, ela se deita numa cama a milhares de quarteirões daqui.
Provavelmente teu pensamento não é o mesmo que o meu.
Mas, tecnicamente falando, por alguns minutos...
Meus versos grudam em teus lábios
Meio minuto,
Talvez menos que isso.

Quando ela voltar eu vou dizer
Quando ela volta eu esqueço
Enquanto ela fala eu me perco,
Ah, aquela voz...
Me cala.
E toda vez que ela vai
Eu escrevo.

E