E você não me conhece, eu não conheço você.
Te escrevo por absoluta necessidade. Não conseguiria dormir outra vez se não te escrevesse.

Caio F.

O blues já valeu a pena.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Então, seja livre

Mal tenho auto-controle dos meus próprios braços, estão ficando dormentes. Provavelmente tomei uma dose excessiva cedo demais. Tem uma dor me incomodando, pude sentir fisicamente por 2 segundos e agora o que sinto é uma vontade desgraçada de te falar um simples ''oi'' ou apenas te xingar. Sinto falta das nossas conversas. Queria voar. Sinto falta de não te conhecer, tempos difíceis. Já se passou tanto tempo e ainda não consigo apagar da memória o teu olhar, eu esqueço minhas tarefas, eu esqueço meus deveres, eu esqueço o nome das pessoas, eu esqueço planos, eu não esqueço você. Repete refrão, aquele refrão, que você é. Quem é você? Eu respondo, é a menina dos olhos verdes, que me faz escutar RPM e fingir que não estou pensando em você. Então, sou livre.

E